Suzuki anuncia nova GSX-S950 para categoria de habilitação A2 no Reino Unido

Compartilhar

A Suzuki anunciou no Reino Unido a nova GSX-S950, com possibilidade de utilização com habilitação A2 (potência até 35 kW). Ela é praticamente a nova GSX-S1000, mas com kit de restrição.

Para diferenciá-la, ela conta com grafismo exclusivo, com a inscrição ‘GSX-S950’ nas carenagens laterais do radiador.

De resto, é a mesma base da GSX-S1000, que chegou neste ano com novo design mais agressivo, novas tecnologias e melhorias no motor.

Falando em motor, ela conta com o mesmo 4 cilindros em linha e 999 cm³ com refrigeração líquida da GSX-S1000, mas com restrições: nesta versão, este motor é capaz de gerar até 70 kW (95 CV) de potência máxima a 7.800 rpm (contra 152 CV da GSX-S1000); com o kit de restrição para a categoria A2, a potência máxima é de 35 kW (47,5 CV).

suzuki gsx-s950

A Suzuki diz que a GSX-S950 representará uma nova proposição no mercado, proporcionando uma experiência de ‘big bike’ em uma saída restrita para novos pilotos, antes de se tornar um trampolim ideal para máquinas mais potentes uma vez liberadas.

Apesar da potência reduzida, o torque é praticamente o mesmo da versão ‘integral’, com pico de 92 Nm (9,5 kgfm) a 6.500 rpm. Além disso, conta com a mesma embreagem assistida e deslizante.

Quase todas as outras especificações são as mesmas da GSX-S1000 (veja mais detalhes abaixo). A Suzuki GSX-S950 chega às lojas do Reino Unido a partir de agosto, e o preço ainda será definido. Não há previsão de venda dessa versão fora da Europa.

suzuki gsx-s950 branca lateral direita

Como é a nova GSX-S950

A Suzuki GSX-S950 conta com o mesmo design da GSX-S1000. Agora, ele está com linhas mais retas e ângulos mais definidos por toda a extensão da moto. É possível ver ângulos bem definidos no tanque, na traseira e nas novas carenagens laterais.

Até “asas” derivadas da moto utilizada na MotoGP ela tem. São pequenas, mas estão ali, nas carenagens laterais.

Outra novidade é a adoção de um novo conjunto ótico frontal, com canhões de LED dispostos na vertical. O conjunto fica numa posição mais baixa e inclinada, adotando um visual de verdadeira ‘streetfighter’.

Falando em iluminação, ela não é Full-LED como a GSX-S1000, apenas os faróis e lanternas contam com essa tecnologia. Os piscas são os tradicionais. O painel de instrumentos é o mesmo, 100% digital em LCD.

Cheia de tecnologia

A Suzuki GSX-S950 conta com o Controle de Tração Suzuki Traction Control System (STCS), com três níveis de ajuste, que está programado para monitorar continuamente a velocidade das rodas dianteiras e traseiras, RPM do motor, posição do acelerador e posição da marcha.

Ela conta também com a troca rápidas de marcha bidirecional (Bi-directional Quick Shift System), que permite a troca, quase instantânea, para cima e para baixo, sem a necessidade de acionar a embreagem.

Outro item presente no modelo é o Acelerador Eletrônico de 32-bit (Ride-by-wire Electronic Throttle System), que está mais preciso.

Além disso, o quadro (chassi) é o mesmo da GSX-S1000, de alumínio de longarina dupla, com braço oscilante de alumínio reforçado.

Por fim, ela conta com o mesmo tanque de combustível grande da versão integral, com capacidade de 19 litros.

Para mais informações sobre a GSX-S950, visite a página da Suzuki no Reino Unido em https://bikes.suzuki.co.uk/bikes/street/gsx-s950/.

A nova Suzuki GSX-S1000 2022 já foi confirmada para o Brasil, mas a data ainda não foi informada.

fotos: divulgação

Compartilhar

Marcelo Souza

Autor, Editor e Administrador do site MotoNews Brasil, formado em Ciências Contábeis, apaixonado por motos e tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo created by DesignEvo logo maker