Venda de motos novas no Brasil apresenta queda em julho de 2022, mas cresce no acumulado

Compartilhar

A venda de motos novas no Brasil registrou uma queda considerável em julho de 2022, mas ainda assim passou de 100 mil unidades emplacadas. Houve uma queda de 11%, comparando com junho, segundo dados de emplacamentos da Fenabrave. Apesar disso, contra o mesmo período do ano passado, o resultado é positivo, com crescimento de 18%.

Em julho de 2022, foram emplacadas 107.619 unidades, contra 120.867 em junho, uma queda de 10,96%. Contra o mesmo mês do ano passado, houve uma queda de 4,4% e no acumulado (janeiro-julho) contra o mesmo período do ano passado, o crescimento foi de 18%.

De acordo com a Fenabrave, o segmento continua aquecido em função do aumento principalmente do serviço de entregas (delivery), mas ele teve a maior retração de todo o setor, impactado pela deficiência na disponibilidade de produtos, por conta da crise de abastecimento global.

“Não houve mudança de cenário. A procura por motocicletas continua alta”, afirma José Maurício Andreta Jr., Presidente da FENABRAVE. Mas ele lembra que o crédito permanece como um fator de preocupação: “Atualmente, a aprovação está em um patamar inferior a 30%”, completou.

As principais marcas que apresentaram as maiores quedas em julho foram: Voltz (-24%), Honda (-14%), Avelloz (-12%), Triumph (-10%), e BMW (-5%).

Apesar da queda, algumas marcas venderam mais em julho: TVS (+437%), Kawasaki (+18%), Harley-Davidson (+8%), e Royal Enfield (+8%).

Enfim, a Honda continua na liderança folgada com 76,3% de participação de mercado no acumulado, mas em julho, a marca japonesa diminuiu um pouco sua participação, para 75,5%.

yamaha nmax 160 abs 2022

fonte: Fenabrave

Compartilhar

Marcelo Souza

Autor, Editor e Administrador do site MotoNews Brasil, formado em Ciências Contábeis, apaixonado por motos e tecnologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo created by DesignEvo logo maker