Primeira brasileira se prepara para enfrentar o desafio Iron Butt com a Ducati Monster 797

Compartilhar

A ducatista Virgínia Barbosa será a primeira motociclista a realizar o desafio Iron Butt percorrendo 1.000 milhas em linha reta, em 24 horas, e com uma Ducati Monster 797.

O trajeto, entre a cidade de Belo Horizonte (MG) e Porto Murtinho (MS), deverá iniciar no próximo dia 05 de abril.

De origem americana, o Iron Butt surgiu em 1984 e tornou-se um desafio muito conhecido no motociclismo internacional. Com certificado homologado nos Estados Unidos, a edição brasileira do desafio este ano terá pela primeira vez a participação de uma mulher realizando o percurso em linha reta e com moto naked.

Ducatista de carteirinha – associada ao Ducati Club de Minas Gerais – Virgínia irá participar da prova de resistência e determinação percorrendo 1.000 milhas (que equivalem a aproximadamente 1.600 km) em apenas 24 horas.

Serei a única mulher no mundo a executar o Iron Butt com uma Ducati. A única a fazer o desafio em linha reta e a 1ª a enfrentar o desafio no pantanal. Sairei da concessionária Ducati O2BH, em Belo Horizonte (MG) e vou percorrer os 1.600 quilômetros até o Mato Grosso do Sul.”, explica Virgínia.

virginia barbosa iron butt ducati monster

“Sou uma motociclista mineira levando no coração e pelas estradas brasileiras a indicação de que mulheres podem sim pilotar motos de alta cilindrada alta, ainda mais se for uma Ducati”, destaca.

“Minha intenção é promover cada vez mais essa ação!”, afirma Virgínia.

Desafios

Para Virgínia Barbosa, o maior obstáculo está na saúde. “Meu principal desafio será o controle glicêmico. Mas para isso vou levar comigo alguns equipamentos como o free style libre (medidor de glicemia) e meu apple watch (para monitorar a oxigenação e batimentos cardíacos). Assim conseguirei medir a glicemia a cada minuto e poderei acompanhar tudo em tempo real. Minha alimentação foi programada por um nutricionista para vencer esses 1.700 km da forma mais tranquila e saudável possível”, explica Virgínia. E completa: “Estou aqui para provar que somos completamente capazes e não há limites para aventura. Não há limites para uma ducatista!”

Quem é a piloto brasileira

Virgínia Barbosa – “Tenho 37 anos, sou engenheira de software e apaixonada por motos”, descreve a motociclista que entrou no mundo de duas rodas somente após superar o trauma da perda do seu meu melhor amigo num acidente de motocicleta há 18 anos. Isto a fez adiar o sonho de pilotar até 2018.

Mesmo com dois joelhos de titanium, resultado de algumas quedas, Virginia manteve o sonho deter uma Ducati. “A coragem e a determinação de dominar um novo mundo foram meu principal combustível para superar várias barreiras durante todo esse processo. O primeiro deles foi a falta de experiência e o medo, que foi compensado em resiliência. Aí começam as aventuras, os passeios de moto, o início de novas amizades e o no fim é a conquista da liberdade, que você só entende quando está pilotando uma Ducati. Eu tenho algumas peculiaridades que me fazem ter orgulho de mim mesma a cada dia mais. Superei cirurgias nos dois joelhos, tenho reconhecimento e respeito no meu trabalho – uma área dominada por homens – e convivo diariamente com o diabetes”, conta. “E hoje eu digo: não ando de moto, eu piloto uma Ducati”, afirma Virginia.

virginia barbosa iron butt ducati monster

IRON BUTT

A Iron Butt Association (IBA) é uma organização baseada nos EUA dedicada a viagens de longa duração de motocicletas.

A associação conta com mais de 60.000 membros em todo o mundo, que se auto denominam como os “mais tenazes motociclistas do mundo”.

O primeiro desafio surgiu em 1984 e de lá pra cá ocorre a cada dois anos.

fotos: divulgação

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo made with DesignEvo