Kawasaki lança a Z900 RS no Brasil | Veja detalhes e preço

Compartilhar

Novo modelo da marca traz a nostalgia do design retrô com tudo o que a tecnologia de hoje pode oferecer.

A Kawasaki inicia no próximo dia 1º de julho as vendas da nova Z900 RS no País. O lançamento do modelo significa não só a entrada da Kawasaki no segmento retrô, mas uma homenagem a um ícone do motociclismo mundial: a Z1 900, modelo lançado na década de 1970 e que até hoje é lembrado e celebrado por motociclistas do mundo todo.

As formas elegantes e o ótimo acabamento da Z1 redefiniram o padrão de design das motocicletas há quatro décadas e agora, em 2018, a Kawasaki aplica na Z900 RS referências que rapidamente a conectam ao modelo original, como o tanque esguio em forma de gota, as aletas de refrigeração no motor e a rabeta ao estilo “bico de pato”. Até a posição de pilotagem com guidão mais alto e o confortável banco plano trazem um paralelo com as motos do passado, embora a resposta ao acelerador seja sem dúvida resultado da tecnologia contemporânea.

Com a Z900 RS a Kawasaki traz níveis inéditos de desempenho à categoria de motos de inspiração clássica, mantendo o design e a personalidade de uma autêntica retrô e, ao mesmo tempo, incorporando recursos tecnológicos atuais, como suspensões ajustáveis com garfo dianteiro invertido de 41 mm, pinças de freio monobloco de montagem radial, embreagem assistida deslizante e o sistema de controle de tração KTRC.

kawasaki z900 rs

O modelo é alimentado por um motor de quatro cilindros em linha de 948 cm³ instalado em chassi de treliça que assegura leveza e agilidade na pilotagem. Para equipar a RS, motor, transmissão e até o ronco do escapamento foram desenvolvidos para evocar emoções diferentes daquelas já conhecidas nas nakeds esportivas da marca, com personalidade mais forte assim que se dá a partida, ou se acelera nos primeiros metros ainda em baixas rotações.

A nova Z900 RS estará disponível na rede de concessionárias da marca a partir do dia 1º de julho com Preço Público Sugerido de R$ 48.990 (sem frete) na cor Candytone Brown.

MOTOR

Design clean, forte e de funcionamento suave

Como em toda naked, o motor é um importante elemento de estilo. Na Z900 RS o propulsor de design simples e clean garante a presença e a atitude que se espera de uma retrô. Elegantes aletas polidas ao redor dos cilindros pretos remetem à imagem de um motor refrigerado a ar, e são complementadas por vários outros elementos inspirados na Z1. O design das tampas do motor vem de nakeds tradicionais, mas todas são peças de alumínio que elevam a qualidade estética.

Também como na Z1, a Kawasaki Z900 RS possui um motor da categoria de 900cc – configuração que oferece equilíbrio entre potência máxima e agilidade nas acelerações. O ajuste se concentrou nos regimes de baixas e médias rotações, crescendo vigorosamente e na medida certa para dar ao piloto uma sensação de conexão direta entre o acelerador e a roda traseira.

  • O motor DOHC de 16 válvulas e quatro cilindros em linha refrigerado a líquido é baseado no da Z900, mas os engenheiros da Kawasaki queriam criar um propulsor de personalidade distinta para a Z900 RS. Por isso, enquanto o propulsor da naked esportiva entrega sua melhor performance alcançando altas rotações, o do modelo retrô foi ajustado para uma aceleração progressiva que proporciona mais torque e respostas rápidas desde o início da aceleração, facilitando o controle por pilotos de todos os níveis de habilidade. A diferença é expressiva principalmente abaixo de 7.000 rpm.
  • Novos corpos de borboleta permitem que o ar admitido percorra a menor distância possível até o motor, contribuindo para o novo perfil de performance.  
  • Típico dos motores Kawasaki de 4 cilindros em linha, o bom rendimento em altas rotações garante que não haverá interrupção abrupta de potência.  
  • O design da caixa de ar contribui para a diferente sensação de pilotagem com a Z900 RS. Diâmetro, comprimento e curvatura dos dutos de admissão também foram cuidadosamente desenhados para reforçar a nova personalidade.
  • Corpos de borboleta de 36 mm são complementados por sub-aceleradores controlados pela ECU, garantindo uma resposta mais suave.
  • No comando de válvulas, cames para tempos reduzidos de admissão (270° para 248°) e exaustão (256° para 244°) concentram a performance na faixa de baixas e médias rotações. Resposta forte e progressiva dá ao motor um caráter muito maneável. 
  • A taxa de compressão também foi alterada, passando a 10,8:1 (a da Z900 é de 11,8:1).
  • Virabrequim mais pesado, com 12% mais massa, reforça respostas vigorosas e progressivas do motor da Z900 RS.

kawasaki z900 rs

Sistema de exaustão cuidadosamente projetado

Ao projetar o sistema de exaustão, mais de 20 variações foram consideradas antes de chegar ao projeto final que enfatiza a presença do motor de quatro cilindros em linha. Coletor de escapamento de parede dupla confere uma aparência mais robusta, enquanto dificulta a descoloração ao longo do tempo. A ausência de conexões entre os tubos garante linhas mais limpas. Um silenciador curto contribui para o estilo retrô-esportivo da Z900 RS.

  • O sistema de exaustão é composto por layout 4×1 e uma pré-câmara antes do silenciador. 
  • Na construção de parede dupla do coletor de escapamento, o diâmetro interno dos tubos é menor que na Z900 (35 mm para 28,6 mm) auxiliando a performance focada em baixas e médias rotações.
  • A parede dupla previne a descoloração do acabamento de alta qualidade do coletor. Mesmo que a coloração mude, parecerá brilhante e atrativa; não simplesmente “queimada”. 
  • A pré-câmara ajuda a cumprir as regulamentações de emissões e ruído da norma Euro 4, enquanto permite à extremidade do silenciador ser compacta, centralizando massa, e contribui para o cuidadoso ajuste do ronco.     
  • A Kawasaki conduziu um processo de desenvolvimento do ronco para reforçar a resposta ao comando do acelerador, com foco no ronco de partida do motor, em marcha lenta e pilotagem em baixa velocidade, quando o piloto pode aproveitar melhor o ruído profundo do escapamento da RS.
  • Para garantir que tanto o desempenho quanto o som desejado fossem alcançados, todos os aspectos do sistema de exaustão – comprimento dos tubos de escapamento, projeto do coletor, onde posicionar as curvas e até mesmo a densidade da fibra de vidro no silenciador – foram cuidadosamente considerados.

Transmissão e embreagem assistida deslizante

  • As relações de transmissão foram otimizadas para o motor da Z900 RS. Em relação ao modelo Z900, a primeira marcha é mais curta para facilitar a saída. 
  • Sexta marcha mais longa contribui para o conforto em pilotagem rodoviária e velocidade de cruzeiro. Permite que o motor funcione em rotações baixas, resultando em menos vibração e economia de combustível. 
  • Uma relação de transmissão final mais longa garante uma saída mais suave e conforto na estrada. 
  • A embreagem assistida deslizante tem dupla função, a de reduzir o esforço aplicado à alavanca e a de evitar o travamento da roda traseira causado por excesso de freio-motor nas reduções de marcha. 

CHASSI

Chassi de treliça 

Completando a leveza perceptível logo ao se tirar a moto do suporte lateral, o chassi em treliça é rígido e sua geometria foi projetada para fornecer um manuseio fácil e natural. Assim como o motor, o chassi da Z900 RS responde ao comando do piloto de forma previsível e sem resistência. Vale destacar que a postura do condutor é menos avançada do que na Z900, respeitando a estética e o estilo retrô-esportivo da RS.

  • Chassi completamente redesenhado para acomodar o tanque de combustível mais estreito e oferecer uma experiência de pilotagem agradável. 
  • Comparada à postura agressiva e avançada da Z900, a Z900 RS possibilita ao piloto manter-se neutro. Isto foi obtido erguendo-se a dianteira da Z900 RS e rebaixando a traseira numa linha lateral mais plana.
  • O trail foi reduzido, o que torna a condução mais leve.
  • Os tubos superiores do chassi foram aproximados para permitir o desenho de tanque mais estreito. A forma geral da moto e as proporções de vários componentes foram considerados no projeto do novo chassi.
  • As linhas do chassi de alta rigidez foram desenhadas para serem tão retas quanto possível, e quando inclinações foram necessárias os ângulos executados foram os menores possíveis, resultando em um design que dispersa estresse com eficiência.   
  • Diferentemente das rabetas das nakeds esportivas da linha Z, a estrutura traseira da Z900 RS se estende em um ângulo relativamente plano, reforçando o design clássico da motocicleta. As linhas do chassi também contribuem para a baixa altura do assento, facilitando o apoio dos pés do piloto no solo.

Garfo dianteiro invertido e suspensão traseira com link  

  • O garfo dianteiro invertido de 41 mm contribui para o conforto na condução e potencial de pilotagem esportiva com segurança e estabilidade, se este for o desejo do piloto. A resposta é progressiva, oferecendo uma pilotagem divertida e tranquila na cidade ou numa estrada sinuosa. O garfo possui 10 ajustes de compressão e 12 de retorno, bem como ajuste de pré-carga de mola, permitindo uma configuração precisa para adequar-se à preferência do motociclista e seu estilo de pilotagem.
  • Ao contrário dos dois amortecedores traseiros da Z1, a Z900 RS possui suspensão por um amortecedor com link. A escolha de suspensão mais moderna oferece um nível mais alto de esportividade, algo que os engenheiros da companhia faziam questão de proporcionar. Como o garfo, a suspensão traseira proporciona equilíbrio entre conforto e desempenho esportivo.
  • A suspensão traseira posiciona amortecedor e link acima do braço oscilante. Esse arranjo contribui para a centralização da massa, ao mesmo tempo em que garante que a suspensão esteja longe o suficiente do escapamento para que não seja afetada pelo calor.
  • O amortecedor traseiro conta com ajustes de retorno e pré-carga da mola.

Freios, rodas e pneus

  • Na dianteira, discos de freio de 300 mm são acionados por pinças monobloco de montagem radial de 4 pistões opostos. 
  • As pinças monobloco possuem acabamento anodizado resistente à corrosão e riscos, e a logomarca Kawasaki gravada a laser. 
  • A bomba radial do cilindro mestre dianteiro também contribui para o excelente controle e sensibilidade dos freios.
  • Freio traseiro de pistão único tem disco de 250 mm.
  • As pastilhas de freio são sinterizadas na dianteira e traseira, contribuindo para melhor controle e sensibilidade. 
  • As rodas de liga leve foram desenhadas para remeter às clássicas rodas raiadas, conciliando baixo peso para melhor dirigibilidade e estilo diferenciado. Polimento nos raios e laterais dos aros reforçam a qualidade de acabamento da moto. 
  • Equipada com pneus Dunlop GPR-300, que garantem um look retrô-esportivo.

Confortável posição de pilotagem

Seja pilotando pelas ruas da cidade ou por curvas de uma estrada nas montanhas, a posição de pilotagem relaxada e ereta da Z900 RS oferece conforto e controle, seja para apreciar o passeio ou acelerar em ritmo mais esportivo.

  • A relação entre pedaleiras, assento e guidão foi projetada para melhorar a comunicação entre piloto e máquina, proporcionando ao motociclista uma sensação de controle que inspira confiança, assegurando um manuseio leve e natural da moto.
  • Guidão plano, largo e mais alto do que na Z900 contribui para o estilo retrô-esportivo. Em relação à Z900, as manoplas estão 30 mm mais afastadas, 65 mm mais altas e 35 mm mais próximas do piloto, oferecendo uma posição de pilotagem mais ereta. Um amplo ângulo de direção de 35° facilita manobras em baixa velocidade.
  • Tanque de combustível é mais estreito na parte próxima ao assento, ajudando o piloto a se encaixar ergonomicamente e pressionar os joelhos para mais firmeza durante a condução.
  • Graças à baixa altura do assento e ao design geral mais esguio da Z900 RS, é fácil manter os dois pés firmes no chão quando parado.
  • Assento com ampla área para acomodar confortavelmente condutor e passageiro, sendo mais estreito na parte dianteira para facilitar o alcance do solo. 
  • Comparadas com a Z900, as pedaleiras da Z900 RS são 20 mm mais baixas e alocadas 20 mm mais à frente, contribuindo para uma posição mais relaxada.
  • Seis posições de ajuste para alavanca de freio e outras cinco para embreagem.

DESIGN

Estilo atemporal

Com uma mescla perfeita entre elementos inspirados na lendária Z1 e itens mais modernos – do icônico tanque de combustível em forma de gota à inovadora lanterna oval de LED – a Z900 RS oferece um visual atemporal, de muita atenção aos detalhes e excelente acabamento, refletindo uma aparência geral de alta qualidade. A beleza funcional era uma prioridade e o design simples, mas refinado, um grande objetivo. Em contraste com o design mais pontiagudo das nakeds esportivas, a Z900 RS traz elementos arredondados remetendo ao estilo das clássicas. Desde a tinta de alta qualidade escolhida para o tanque de combustível até o revestimento selecionado para os parafusos, o cabeamento cuidadosamente aplicado e um encaixe perfeito de todas as peças contribuem para o visual de um produto de altíssima qualidade.

  • Para preservar as elegantes curvas do tanque, não foram acrescentados recortes para acomodar os joelhos. Complementando a pintura usada no tanque, os gráficos de imersão (disponível na cor ‘Candytone Brown’) resultam no design de uma superfície mais plana e em um acabamento de alta qualidade que agrada ao toque. 
  • O tanque de 17 litros se estende para baixo e por trás das tampas laterais, um layout que reforça seu design esguio enquanto oferece o volume de combustível adequado para permitir boa autonomia.
  • As tampas laterais foram projetadas para fluir naturalmente do tanque e também acomodam emblemas que acentuam o estilo retrô-esportivo da motocicleta.
  • Mix dos designs retrô e moderno, o grande farol em LED de 170 mm, com seis câmaras (quatro para feixe baixo, duas para feixe alto), proporciona uma luz branca brilhante para uma excelente visibilidade noturna. A disposição das lâmpadas no projeto da Z900 RS garante que todas elas apareçam acesas, assim como num farol de estilo clássico. Detalhes como lente convexa e aro cromado completam o estilo do modelo.
  • Luzes de direção em LED são outro toque de modernidade na clássica Z900 RS. 
  • Os espelhos arredondados foram estilizados com base naqueles antes utilizados na Z1 e na Z2. Mais um item em homenagem à precursora, que também assegura boa visibilidade.
  • Paralama dianteiro com suportes de alumínio adiciona um toque de qualidade. 
  • Alavancas de câmbio e pedal de freio em alumínio forjado: mais dois exemplos da beleza funcional da Z900 RS.
  • O design fluido da traseira foi inspirado na rabeta estilo “bico de pato” da Z1.
  • O design oval da lanterna é outra homenagem à Z1. Ao contrário das lanternas traseiras em LED padrão, que parecem uma coleção de pontos de luz, a da Z900 RS foi criada para acender como uma superfície sólida e única. Mais uma vez o uso de um recurso moderno com inspiração clássica.

Painel de instrumentos com display multifuncional

  • Velocímetro e conta-giros analógicos são completados por uma tela LCD multifuncional com display negativo, uniformizando o layout de letras brancas em fundo preto e equilibrando a aparência retrô com funcionalidade moderna.
  • Além do indicador de marcha, as funções do mostrador incluem: hodômetro total, dois parciais, medidor de combustível, autonomia restante, consumo de combustível instantâneo e médio, temperatura do líquido de arrefecimento, temperatura externa, relógio e indicador de pilotagem econômica.

Eletrônica e KTRC (Controle de Tração Kawasaki)

A nova Z900 RS está equipada com controle de tração. Dois modos cobrem uma ampla variedade de condições, oferecendo melhor desempenho em pilotagem mais esportiva ou tranquilidade para percorrer superfícies escorregadias com confiança.

  • O piloto pode escolher entre o Modo 1, que prioriza aceleração máxima , e o Modo 2, que proporciona segurança facilitando uma condução suave em superfícies escorregadias. O piloto também pode optar por desligar o sistema.
  • No Modo 1, a programação altamente sofisticada permite um certo grau de deslizamento do pneu traseiro para maximizar a aceleração. A taxa de deslizamento ideal varia de acordo com as condições. O sistema analisa vários parâmetros para obter uma avaliação precisa em tempo real: velocidade das rodas dianteira e traseira e vários parâmetros do motor, da moto e do piloto são monitorados.
  • Como o sofisticado software baseia sua análise dinâmica no chassi em relação à superfície da pista (em vez de em relação a um plano horizontal), pode levar em conta a inclinação de curvas, o gradiente etc. e adaptar-se adequadamente. Também se ajusta automaticamente a pneus de diferentes perfis, de alta aderência e vários outros fatores.
  • Usando uma complexa análise, o sistema é capaz de prever quando as condições de tração estão prestes a se tornar desfavoráveis. Ao agir antes que a derrapagem exceda os limites para tração ideal, uma eventual queda de potência pode ser minimizada, resultando em funcionamento ultra suave.
  • As condições são confirmadas a cada 5 milissegundos e o controle por meio do tempo de ignição permite uma reação extremamente rápida.
  • No Modo 2 (o que mais interfere entre os dois modos) a mesma lógica do Modo 1 é empregada durante a operação normal. No entanto, quando há deslizamento excessivo da roda traseira, o Modo 2 muda para um controle por três vias: ajustando o tempo de ignição, a alimentação de combustível e o fluxo de ar (através dos sub-aceleradores), para readquirir aderência rapidamente e de maneira precisa.  
  • No Modo 2, o KTRC permite ao piloto alternar trechos escorregadios curtos com segurança (trilhos de trem ou tampas de bueiro) e extensões maiores em estradas ruins (pavimento molhado, paralelepípedo, cascalho). 
  • O sistema também é capaz de distinguir entre os wheelies de torque, que são suaves, e outros wheelies. No Modo 1, wheelies de torque são permitidos desde que a aceleração esteja em nível aceitável para segurança. Outros tipos de wheelie acionam a intervenção do sistema. No Modo 2, todos os wheelies são impedidos.
  • O sistema também é capaz de distinguir entre o levantamento da roda resultante de forte aceleração, que é suave, e outros tipos de empinada. No Modo 1, assumindo a intenção do motociclista de acelerar, o sistema permite a elevação da roda induzida pelo motor, na medida em que aceleração aceitável seja mantida. Outros tipos de elevação da roda acionam a intervenção do sistema. No Modo 2, o sistema atua para suprimir qualquer empinada.

KAWASAKI COLLECTION 2018 | Z900 RS

Para  acompanhar o lançamento da Z900 RS, a Kawasaki apresenta uma linha de vestuário especial composta por camisetas, camisa polo e bonés. Todos os itens tem inspiração retrô, com estilo e estampas que remetem ao novo modelo naked da marca. 

As peças estarão disponíveis na rede de concessionárias Kawasaki a partir da segunda quinzena de julho.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo made with DesignEvo