Yamaha “mata” Ténéré 250 no Brasil, que deixa de ser vendida. Entenda

Compartilhar

A Yamaha resolveu tirar de linha no Brasil a Ténéré 250, modelo on/off road da marca. A notícia vem após a confirmação do lançamento da nova Lander ABS 2019. A Yamaha Ténéré 250 continua sendo oferecida até a chegada às lojas da nova Lander que deve acontecer no início do próximo ano.

De acordo com a Yamaha, alguns elementos da Ténéré foram levados para a nova Lander, como o assento mais baixo e largo, por exemplo.

yamaha tenere 250 2019

Nas redes sociais alguns clientes da marca já reclamam dessa decisão. Alguns chegam a dizer que será “um tiro no pé” da marca.

Para muitos a Ténéré 250 é um modelo equilibrado e a melhor alternativa on/off road de 250cc. Possui um motor resistente e confiável que gera até 20,9 cv de potência máxima e 2,1 kgfm de torque.

fonte

Compartilhar

28 comentários em “Yamaha “mata” Ténéré 250 no Brasil, que deixa de ser vendida. Entenda

  • 13 de dezembro de 2018 em 16:18
    Permalink

    Comprei 3 Tenere. Gostei de todas elas. Evoluíram, melhoraram e conquistaram uma fatia do mercado que queria uma moto robusta, econômica, com boa autonomia e ótima altura.
    Por mais que a ciclista da próxima Lander venha redonda, pouca gente vai investir nesse tipo de moto. Parece haver uma mensagem subliminar de que tudo não passa de um “corta e cola” de itens que não deixam os preços da Yamaha tão assustadores. É fato que a chegada da Tenere desbancou o comercial da Lander, mas, matar a ideia q está dando certo, não é inteligente. Principalmente quando se trata do agressivo mercado de motos.
    Quem fica feliz com isso é a Honda. Sim, pois muita gente da Tenere poderá migrar para a esquisita XRE, que tem proposta parecida, e não se parecerá com um “tiro no pé”.
    Bom, estou inclinado a ver se compro minha última Tenere. Depois, acredito que mudarei para a plastificada Honda.
    Como registro, deixo a satisfação de ter viajado para 6 países com as minhas Tenere fora os estados brasileiros (RJ, RS, SC, PR, SP, MG e DF), e em nenhuma vez senti alguma dificuldade na pilotagem dessa valente.
    Lamento pela Yamaha. A engenharia e o pessoal do marketing não estava com o dedo bom desta vez.

    Resposta
  • 9 de dezembro de 2018 em 14:39
    Permalink

    Sai de uma CB500X e fui para uma tenere 250 em 2016, dentro da minha necessidade me atendeu muito bem, moto muito confortável, econômica e confiável. Estou ha 6 meses esperando a nova tenere para trocar a minha atual ( que atualmente esta com 60 mil km), a Yamaha da uma mancada dessa. Vou aguardar ansiosamente mais alguns meses pra ver se isso tudo foi uma pegadinha da yamaha e lançam uma tenere 320 ( um produto que com certeza colocaria a XRE e GS310 no retrovisor em vendas). Caso contrário infelismente voltarei para a Honda mesmo não sendo minha primeira opção (tenho também uma Fazer 250). Vamos aguardar as cenas dos próximos capitulos…

    Resposta
  • 7 de dezembro de 2018 em 16:21
    Permalink

    Tenho uma ténéré 250 ano 2017 e pago um consórcio de outra, fiquei muito triste e decepcionado com a yamaha,pois a moto é muito boa, viajei do Rio de Janeiro a João Pessoa e não me decepcionei, não vou desistir da yamaha pois é muito boa, minhas motos sempre foram da marca, pois nenhuma nunca me deixaram na mão, tive fazer 250 e uma 150 , virago 250, maravilhosa tive uma lander não gostei do apoio para viajar, o banco ridículo, essa mudança que fizeram na lander não me enche os olhos, nada se compara com a ténéré, muito triste essa burrada que a yamaha fez..!

    Resposta
  • 6 de dezembro de 2018 em 00:16
    Permalink

    Fã dólar Lander e do estilo fora de estrada acabou com ela em vez de atualizar e a Ténéré sair e um tiro feio mais muito feio no pé. Yamaha parabéns por acabar com seus produtos. Quando a Lander chegou botou a tornado no bolso e agora yamaha não melhora a moto mais estraga faz uma feijoada do que tem e cria um monstro

    Resposta
  • 5 de dezembro de 2018 em 18:23
    Permalink

    Impressionante o poder da YAMAHA em acabar com as coisas!! Ela não feliz em descontinuar a Ténéré 660, XT 660R , agora a vítima foi a XTZ 250 – Ténéré, passa uma eternidade pra mudar a moto e quando muda faz cagada! o que aparenta é sacrificar algo pra entrar na norma, ou seja, não quis adaptar falecida com ABS. Cadê as rodas em alumínio? Cadê o motor bi-cilindrico? Cade o tratamento anti-corrosão?
    Colocar a base de placa e lanterna traseira da Tenere é fácil! farol da Fazer tbm!! Tampinha preta do motor (da tbm falecida Lander X tbm!!)… queremos soluções e inovação de verdade.

    Resposta
  • 5 de dezembro de 2018 em 10:50
    Permalink

    Yamaha conseguindo estragar 2 produtos de uma vez só, Ténéré era a melhor opção trail de baixa cilindrada.

    Resposta
  • 5 de dezembro de 2018 em 08:21
    Permalink

    A YAMAHA é um verdadeiro desastre no quesito Marketing e estrategia de negócios… Uma empresa que tem lá fora bons produtos e os esclue do mercado nacional como a Virago 250 (V-Star250), MT07 Tracer, WR250r, e famigerada Teneré 700 que ja é uma lenda… Nao como as suas antecessoras. Mas sim como a mula sem cabeca, o curupira e o saci pêrêrê… Acho que foi dai que tiraram o nome!

    Parece que se contenta em ser uma fiel segunda linha da Honda no BRASIL…

    Resposta
  • 4 de dezembro de 2018 em 17:15
    Permalink

    Gostei!! Ja era tempo da yamaha repetir a estratégia da honda de unificar 2 produtos obsoletos em um moderno. Com certeza vai vender muito

    Resposta
  • 3 de dezembro de 2018 em 23:04
    Permalink

    Estava pensando em sair da Honda e ir pra Yamaha, a Ténéré era a minha opção, com essa notícia lamentável acho que ficarei na concorrente. A Lander em minha opinião está abaixo da Tenere.

    Resposta
    • 4 de dezembro de 2018 em 20:16
      Permalink

      É um tiro no pé
      Eu estava esperando um TÉNÉRÉ com ABS
      mas duas rodas, LED, talvez um motor melhor, poderia até acreditar no fim da Lander, mas parece que a Yamaha vive além da realidade, a impressão é que a montadora gosta de viver a sombra da concorrente.
      Se conforma em estar atrás.
      O jeito é comprar uma XRE 300

      Resposta
  • 3 de dezembro de 2018 em 22:44
    Permalink

    Sempre tive yamaha e sempre fui apaixonado pela tenere! Estou decepcionado com a decisão da montadora!

    Resposta
  • 3 de dezembro de 2018 em 22:39
    Permalink

    Trnho uma tenere e amo ela.
    Quando Yamaha comeca a se levantar, puxa seu próprio tapete.
    E ainda quer competir com as outras marcas.

    Resposta
  • 3 de dezembro de 2018 em 15:13
    Permalink

    Não entendi essa da Yamaha matar a Ténéré e deixar a Lander viva.
    Como quer competir com a Honda?

    Resposta
  • 3 de dezembro de 2018 em 15:08
    Permalink

    Só virei cliente da Yamaha por causa da guerreira Ténéré 250 e eles vão e tiram ela de linha. Tinha expectativa deles melhorarem ela com mais motor, tipo o da MT03. Sinceramente, se eles não corrigirem isso, irei pra outra marca e nunca mais terei Yamaha.

    Resposta
  • 3 de dezembro de 2018 em 10:51
    Permalink

    Uma pena retirar de linha a tenere 250 uma moto robusta com grande autonomia com seu tanque de 16 l deveria sim tirar a Lander de linha e incrementar a Tenere que é mais aceita. Deve ser problemas de custo que iria se aproximar da XRE que é mais potente e completa com ABS nas duas rodas e aros em aluminio. Mas se quiser competir tem que ter eficiencia. Vou continuar com minha Tenere que tem o seguro mais em conta e é mais economica.

    Resposta
    • 4 de dezembro de 2018 em 20:20
      Permalink

      É um tiro no pé
      Eu estava esperando um TÉNÉRÉ com ABS
      mas duas rodas, LED, talvez um motor melhor, poderia até acreditar no fim da Lander, mas parece que a Yamaha vive além da realidade, a impressão é que a montadora gosta de viver a sombra da concorrente.
      Se conforma em estar atrás.
      O jeito é comprar uma XRE 300
      Só não tinha comprado uma Ténéré porque estava esperando o modelo 2019 na expectativa de vir com LED e ABS, mas me decepcionei com esta notícia.

      Resposta
  • 3 de dezembro de 2018 em 09:21
    Permalink

    A marca não está em sintonia com seus clientes. Há uma demora imensa na renovação de alguns produtos. Vide a factor 125 e a ztz 125. Quando houve o aumento da cilindrada, a receptividade foi boa. A tenere bem que merecia um up grade na motorização(300cc). É uma pena

    Resposta
  • 3 de dezembro de 2018 em 08:06
    Permalink

    É lamentável a Yamaha fazer isso com a gente , todos esperando um grande lançamento on/of usando o motor 320cc que é ótimo.
    Aí eles mataram a Ténéré na minha opinião voltam atrás.
    Cada um tem uma opinião eu estava ansioso pelo lançamento para trocar pela “on/of 320cc da Yamaha” como não veio terei que partir para outra marca.

    Resposta
    • 3 de dezembro de 2018 em 08:30
      Permalink

      Versys X-300?🤔

      Resposta
  • 3 de dezembro de 2018 em 07:40
    Permalink

    A Yamaha está se enforcando,a moto é muito bem aceita no mercado brasileiro, excelente oara instalar acessórios,robusta e de motor confiavel para a cilindrada,e tem um nome de história. ..eles poderiam ter tirado a Lander acho que seria mais inteligente.

    Resposta
  • 3 de dezembro de 2018 em 03:29
    Permalink

    Fazer o que? Vamos para Hona.

    Resposta
  • 2 de dezembro de 2018 em 22:29
    Permalink

    Lamentavelmente não está nem aí para opinião de nos consumidores finais… Quer mudança e crescer no mercado…Tenere 300cc!

    Resposta
    • 3 de dezembro de 2018 em 09:26
      Permalink

      Enquanto as outras marcas tão no seguimentos das estratégias de média cilindrada a Yamaha da um furo deste,sem fazer uma pesquisa de mercado,sem noção.

      Resposta
  • 2 de dezembro de 2018 em 21:49
    Permalink

    Andar na tenere é como montar um cavalo de marcha picada, montar Lander e como andar num vastidão, a tenente tem cômodo, a Lander tá por fora.

    Resposta
  • 2 de dezembro de 2018 em 14:00
    Permalink

    Entrei no consórcio pra pegar uma Tenere 250 porque é bem conceituada em uso e revenda, mas agora, fora de linha não vai dar não!!! Vou escolher outra da categoria com bolha…

    Resposta
  • 1 de dezembro de 2018 em 20:50
    Permalink

    A Yamaha vive correndo atrás e fazendo besteira. devia sim trocar o motor de 250 para 300 cc e acabar de vez com a droga da CB e XRE 300 que só serve pra rachar cabeçote.

    Resposta
    • 2 de dezembro de 2018 em 06:59
      Permalink

      E!! Comprei a minha primeira Ténéré 18/19 após uns três meses de pesquisa …já não fiquei muito satisfeito com as deficiência s e o pesimo acabamento, mais e uma montanha boa, e agora a Yamaha tira de linha.!!!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo made with DesignEvo