Kawasaki lança a nova Ninja H2 SX SE 2019 no Brasil

Compartilhar

Modelo sport touring traz um novo motor supercharged de até 210 cv.

A Kawasaki acaba de lançar no Brasil a nova Ninja H2 SX SE 2019, modelo sport touring de 998 cc. Agora, esse modelo SX traz a segunda geração do motor supercharged de até 210 cv.

Além disso, com novo chassi completamente redesenhado, é focado em uso rodoviário e acomoda confortavelmente garupa e bagagem com uma capacidade de carga de até 195 kg.

Modelo estará disponível na rede de concessionárias a partir de 15 de agosto com Preço Público Sugerido de R$ 129.990,00 (sem frete).

kawasaki ninja h2 sx se

Veja abaixo o comunicado de imprensa completo:

“São Paulo (SP), 16 de julho de 2018 – A nova Kawasaki Ninja H2 SX SE traz o melhor da linhagem de performance das superesportivas H2 e H2R com conforto adicional para uma experiência touring. A SX estreia uma nova versão do motor supercharged de 4 cilindros e 998cm³ que entrega performance progressivamente desde baixas rotações e eficiência energética revista resultando em maior autonomia. 

A turbina desenvolvida especificamente para o novo modelo, aliada a diversas mudanças em admissão, comando de válvulas, câmara de combustão e escapamento, proporciona mais versatilidade de uso e facilidade de gerenciamento do motor, inclusive em baixas velocidades. Quando o piloto desejar, a aceleração emocionante que só o supercharger pode oferecer estará à disposição. O pacote de assistência eletrônica de última geração da SX inclui controles de largada, tração e cornering ABS refinados pela central inercial (IMU), que monitora seis parâmetros de inclinação para determinar a posição exata da moto e necessidade precisa de atuação de cada assistente. 

A nova Ninja H2 SX SE pode acomodar confortavelmente passageiro e bagagem graças ao novo chassi em treliça projetado para elevar o espaço disponível e transportar carga útil de até 195 kg. Assentos maiores, ergonomia revista e carenagem redesenhada para proteção extra garantem equilíbrio ideal entre conforto e performance requerido pela nova proposta. A condução se torna ainda mais prazerosa com painel colorido TFT customizável, de fácil visualização; transmissão de engate rápido do tipo dog-ring atuando em conjunto com quick shifter bidirecional, que elimina a necessidade de uso da embreagem; faróis auxiliares de LED direcionais instalados nas laterais da carenagem; e itens de conveniência como Electronic Cruise Control e aquecedor de manoplas.

A nova Ninja H2 SX SE estará disponível na rede de concessionárias da marca a partir do dia 15 de agosto com Preço Público Sugerido de R$ 129.990,00 (sem frete) na cor Emerald Blazed Green.

kawasaki ninja h2 sx se

MOTOR

Embora o projeto tenha começado com o supercharger da Ninja H2, inúmeras mudanças foram necessárias para alcançar o equilíbrio de potência e eficiência no consumo para a Ninja H2 SX SE, o que essencialmente resultou em um novo motor capaz de entregar a aceleração desejada e consumir até 25% menos combustível. O ponto chave para chegar a essa combinação foi ampliar a eficácia térmica do motor, aumentando significativamente a taxa de compressão.  Porém, outras mudanças também foram promovidas na câmara de combustão, cames e nos sistemas de admissão e escape. 

A admissão de ar no supercharger é realizada por uma única entrada Ram Air localizada à esquerda da carenagem frontal. A área equivale a 80% da usada na Ninja H2, combinando com os requisitos de fluxo de ar do novo supercharger.
O duto Ram Air foi projetado para ser o mais reto possível, facilitando o fluxo de ar frio até o supercharger e, consequentemente, melhorando sua eficiência.

A Ninja H2 SX SE apresenta um rotor próprio projetado pela Kawasaki. O tamanho é o mesmo, mas formato e ângulo das lâminas foram otimizados para maior eficiência energética.

Outros ajustes feitos com foco na performance em baixas e médias rotações, e na eficiência energética:
– Nova caixa de ar atuando com coletor de admissão de comprimento variável: dutos 1 e 4 são mais curtos que 2 e 3. 

– Válvulas de aceleração de menor diâmetro (50 mm para 40 mm).

– Cames redesenhados para menores tempos de admissão (-8°) e exaustão (-12°).

– Aumento significativo da taxa de compressão (de 8,5:1 para 11,2:1). 

– Coletor de escapamento de têm dutos de menor diâmetro menor (45 mm para 42,8 mm).

O silenciador mais compacto com três câmaras internas (na Ninja H2 são duas) reduz o peso em 2 kg, contribuindo também para a centralização de massa.

kawasaki ninja h2 sx se

Transmissão dog-ring

Como a Ninja H2, a H2 SX SE conta com a transmissão do tipo dog-ring, comumente encontrada nos mundiais de MotoGP e Fórmula 1, que facilita a troca rápida de marchas. As relações de transmissão foram otimizadas para o novo tipo de uso.

Diferentemente de uma transmissão padrão, em que garfos seletores deslizam as engrenagens para a posição, na que equipa a H2 SX SE todas as engrenagens permanecem no lugar e somente os dog rings se movem, deslizando até a posição para engatar a marcha desejada. 
1a e 2a marchas mais longas contribuem para facilitar a pilotagem de rua.

Jatos de óleo na transmissão (utilizados pela primeira vez nas Ninja H2 e H2R) permitem um conjunto compacto de alta durabilidade.

A embreagem deslizante assistida possui duas funções: com o motor em aceleração atua para tornar os engates mais leves, mas quando é gerado freio motor em excesso (como resultado de rápidas reduções de marcha) a pressão sobre a embreagem é aliviada para evitar que o pneu traseiro derrape.
 

CHASSI

Para acomodar um passageiro e bagagem, o chassi de treliça da Ninja H2 foi completamente redesenhado para a H2 SX SE. A capacidade de carga útil é de 195 kg, comparável à da Ninja 1000. Também oferece maior rigidez e distância entreeixos para garantir estabilidade na condução rodoviária com malas laterais. 

A caixa de direção foi movida para frente em 15 mm, permitindo maior ângulo de esterçamento (de 27° para 30°) e facilitando manobras em baixa velocidade.

Maior inclinação do motor para frente (em 2°) ajuda a manter o centro de gravidade baixo, o que contribui para a maneabilidade da motocicleta.

A estrutura traseira mais robusta e longa permite carga útil de 195 kg (contra 105 kg na Ninja H2), mais que suficiente para acomodar duas pessoas com bagagem.

Assim como a H2, a Ninja H2 SX SE possui braço oscilante apenas de um lado. Projetado para alta rigidez e leveza, o braço foi alongado em 15 mm.

A distância entreeixos 25 mm mais longa contribui para a estabilidade necessária trafegando em alta velocidade nas rodovias com bagagem.

Esforços para baixar o peso garantiram 13 kg a menos do que a Ninja ZX-14R.

Suspensões

O sistema de suspensões de origem esportiva oferece uma combinação de conforto e performance ideal para trafegar em rodovias. Dianteira e traseira são totalmente ajustáveis, permitindo que o piloto adeque o funcionamento ao estilo de condução, condições da via e presença de garupa/bagagem. 

O garfo invertido de 43 mm pode ser ajustado quanto a compressão, retorno e pré-carga de mola. 
A suspensão traseira com amortecedor traseiro a gás e reservatório externo também permite ajustes de compressão (alta/baixa velocidade), retorno e pré-carga. 
Ajuste remoto de pré-carga facilita a mudança de configuração sem a necessidade de ferramentas

kawasaki ninja h2 sx se

Ergonomia

A posição de pilotagem da Ninja H2 SX SE foi projetada para proporcionar uma condução esportiva confortável, seja em trechos urbanos ou rodoviários. Não tão avançada quanto a da Ninja ZX-14R, oferece posicionamento mais relaxado para cotovelos e joelhos. 

É difícil manter altas velocidades com uma posição de pilotagem mais ereta, mas graças à excelente proteção contra o vento da nova carenagem uma condução mais confortável está garantida na Ninja H2 SX SE.

Os assentos dianteiro e traseiro, forrados de couro e camurça, oferecem o conforto necessário a longas viagens. 

O banco traseiro possui uma superfície larga e plana, garantindo o conforto do passageiro

Estilo agressivo

Como única motocicleta sport touring supercharged, a Ninja H2 SX SE agrega linhas que remetem à esportividade de uma Kawasaki, com toques de classe e atenção refinada aos detalhes.

O design da motocicleta traz linhas inclinadas que sugerem alta velocidade.

Cavidades na carenagem possibilitam a visão do motor supercharged e extração do calor do compartimento do motor, contribuindo para o conforto do motociclista.

Do farol à lanterna traseira, todas as lâmpadas da Ninja H2 SX SE, até mesmo a da placa, são de LED.

O conjunto de três lâmpadas direcionais embutidas na carenagem de cada lado ajudam a iluminar a estrada em trechos de curva. Cada uma tem uma direção fixa e é ativada com base no ângulo de inclinação. À medida que a moto se inclina, as luzes acendem em ordem, criando um caminho iluminado mais amplo na direção que a moto está seguindo

Painel multifuncional LCD TFT colorido

O design high-tech do painel eleva o nível de qualidade da Ninja H2 SX SE, com tela LCD TFT permitindo que as informações sejam exibidas graficamente. Dois modos de exibição selecionáveis (Touring e Sport) priorizam as informações dependendo do tipo de pilotagem.

O display colorido de alta qualidade apresenta tecnologia TFT (thin-film transistor) para garantir um nível de visibilidade anteriormente inatingível. A cor de fundo é selecionável (preto ou branco) e o brilho da tela é ajustado automaticamente para se adequar à luz ambiente.

Além das janelas com barra de rolagem, dois modos de exibição oferecem aos usuários a escolha de como querem que as informações sejam apresentadas.
           – Modo Touring: fácil de ler, oferece uma quantidade maior de informações de  uma só vez.

           – Modo Sport: informações importantes são priorizadas e apresentadas graficamente para facilitar a leitura. Aplicação de acelerador e freio dianteiro e  força G (com base no feedback da IMU) são ilustrados visualmente.

Além de velocímetro e conta-giros digitais, são exibidos: indicador de marcha, medidor de combustível, odômetros, consumo de combustível, ângulo de inclinação, temperatura do líquido de arrefecimento, temperatura do ar, relógio e indicador de condução econômica.

kawasaki ninja h2 sx se painel

ELETRÔNICA

KCMF (Kawasaki Cornering Management Function): pacote de gerenciamento total de motor e chassi

O destaque da eletrônica da Kawasaki sempre foi a programação altamente sofisticada que, usando o mínimo de hardware, fornece à central eletrônica (ECU) uma imagem precisa e em tempo real do que o chassi está fazendo. O programa de modelagem dinâmica da marca faz uso hábil de informações dos pneus, examinando as mudanças em vários parâmetros e permitindo que leve em consideração as alterações nas condições da estrada, do pneu e de inclinação.

Utilizando a mais recente evolução deste software de modelagem avançada e feedback originado em uma unidade inercial (IMU) Bosch, o KCMF monitora os parâmetros do motor e do chassi ao longo da curva (desde a entrada, passando pelo ápice até a saída), modulando a força de frenagem e a potência do motor. Isso proporciona uma transição suave da aceleração para a frenagem e vice-versa e ajuda o piloto a traçar a linha pretendida através da curva. Na Ninja H2 SX SE, o KCMF supervisiona os seguintes sistemas: 

– KTRC (Kawasaki Traction Control, incluindo controle de tração e elevação de  rodas

– KLCM (Kawasaki Launch Control Mode)

– KIBS (Kawasaki Intelligent anti-lock Brake System, incluindo pitching e  controle de frenagem em curva

– Kawasaki Engine Brake Control 

A utilização da IMU compacta da Bosch permite uma camada adicional de precisão aos já existentes sistemas KTRC, KLCM e KIBS.

IMU monitora o movimento de inclinação segundo seis parâmetros: aceleração ao longo de eixos longitudinais, transversais e verticais, mais taxa de rotação e taxa de pitch. 

O piloto pode escolher entre três modos de controle de tração. O Modo 1 prioriza a aceleração; o Modo 2 oferece um equilíbrio entre aceleração e segurança do piloto; e o Modo 3 proporciona uma condução suave em superfícies escorregadias. O motociclista também podem optar por desligar o sistema.

O KLCM, controle de largada da Kawasaki, permite que o piloto arranque com o acelerador aberto. Basta acionar a alavanca da embreagem e engatar a marcha com o sistema ativado, então a velocidade do motor é limitada a 6.250 rpm e uma vez que a alavanca de embreagem é liberada a velocidade do motor pode aumentar, mas a potência é regulada para evitar que o pneu traseiro destracione, ajudando também a manter a roda dianteira em contato com o solo.

KIBS, o sistema ABS da Kawasaki, é multissensor, ou seja, utiliza várias fontes de informação. Além dos sensores de velocidade de roda dianteira e traseira (padrão para qualquer sistema ABS), o KIBS monitora a pressão hidráulica na pinça dianteira e várias informações da ECU do motor (posição do acelerador, velocidade do motor, atuação da embreagem e posição das engrenagens).

O sistema de Controle de Freio Motor da Kawasaki permite que o piloto selecione a quantidade desejada. Quando o sistema é ativado, o efeito de frenagem do motor é reduzido, proporcionando menos interferência quando estiver numa pilotagem mais esportiva.

Além do modo Full Power, a Ninja H2 SX SE vem com dois modos adicionais (Middle e Low), permitindo que o piloto selecione a entrega de potência de acordo com suas preferências e condições de pilotagem.
            – Full: potência total

            – Middle: limitada a cerca de 75% 

            – Low: limitada a cerca de 50%

O mais recente sistema de Cruise Control da Kawasaki permite que a velocidade desejada seja mantida com o simples toque de um botão.

Uma vez que a velocidade desejada tenha sido selecionada, a aceleração do motor é ajustada automaticamente para manter a velocidade em subidas e descidas. A velocidade pode ser ajustada usando os botões “+” e “-”.”

fonte: Kawasaki

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo made with DesignEvo